Concurso, ENEM, OAB

Mapa mental para estudar: entenda como você pode fazer isso!

20/04/2020 Por Equipe de Conteúdos CEISC

Compartilhe

Buenas?

Você que está se preparando para alguma prova ou concurso público sabe sabe que tem muita matéria para ser revista, não é verdade? Além de um bom roteiro de estudos, organização e dedicação, também é necessário conhecer o seu processo de aprendizagem. Aqui, utilizar os mapas mentais pode ser uma boa estratégia para seus estudos.

Cada pessoa absorve o conteúdo de uma maneira diferente: alguns fazem resumos, outros leem em voz alta e, ainda, existem aqueles que explicam o que aprenderam a um amigo.

O mapa mental na hora de estudar age como um facilitador do processo de aprendizado e memorização. Neste post, vamos explicar como essa ferramenta funciona e de que forma você pode arrasar no dia da prova ao incluí-la de forma estratégica no seu dia a dia. Vamos lá? Continue com a gente e tenha uma ótima leitura!

O que é um mapa mental?

Os mapas mentais foram criados na década de 1970 por um psicólogo inglês chamado Tony Buzan. A intenção era desenvolver uma técnica para aprimorar o processo de aprendizagem e memorização, fazendo uso de uma maneira não linear do encadeamento de informações.

Dessa forma, em quaisquer provas, os mapas mentais são excelentes para a absorção de diversas informações, pois sabemos que há muito conteúdo que deve ser memorizado, não é mesmo?

Buzan se inspirou na maneira como nosso cérebro armazena os dados, partindo do núcleo para as extremidades, como se fossem vários galhos de uma árvore. Assim, todo o processo de memorização de um conteúdo referente a um assunto fica muito mais fácil, visto que nossa mente absorve as informações de forma organizada.

Como fazer um mapa mental para estudar?

Montar um mapa mental para estudar é uma tarefa simples. Você pode elaborá-lo desde que domine um fluxo ou um processo de organização de fácil assimilação. A seguir, elaboramos um pequeno roteiro para que você consiga construir mapas mentais sem nenhuma dificuldade.

Quer ter sucesso em seus estudos, no Exame de Ordem ou em qualquer outra prova que você precise fazer? Veja as dicas abaixo!

Comece pelo centro

Como vimos, o armazenamento de informações pelo nosso cérebro parte do núcleo para as extremidades. Por isso, no centro do seu mapa mental, coloque a ideia ou a imagem principal dos seus estudos. Por exemplo, pode ser o assunto ou o tópico que será abordado em um exame. Seu tema central será o ponto de partida para todo o brainstorming, que envolverá todas as informações que serão absorvidas pelo seu cérebro.

Faça conexões

A ideia do mapa mental é facilitar o processo de memorização e revisão. Portanto, as informações não podem ficar soltas.

Conecte o ramo central aos ramos subsequentes, para que haja uma continuidade nas ideias e, consequentemente, na matéria que está sendo estudada. Não deixe nenhum conceito solto, pois isso também vai facilitar a compreensão do assunto como um todo.

As conexões farão com que você perceba a relação entre as ideias e entenda como cada informação complementa a outra. Além disso, será possível perceber que essas informações têm uma lógica dentro do tema central que está sendo estudado.

Seja direto

Existem dois grandes problemas enfrentados por quem faz um resumo durante o estudo:

  • não ser capaz de compreender o que é de fato importante;
  • definir quais são os conceitos principais que devem ser aprendidos, para que outros menores comecem a fazer sentido.

No centro do mapa mental, você precisa ser sucinto e direto, definindo a ideia central e escrevendo uma palavra-chave ou conceitos bem resumidos. Veja o exemplo a seguir:

CF => direitos e garantias fundamentais => artigo 5º => princípio da isonomia

Assim, ao visualizar o seu mapa, você será capaz de entender rapidamente que o princípio da isonomia é representado pelo artigo 5º da Constituição Federal. Quanto antes a relação de informações for conectada em seu cérebro, melhor será para seu processo de estudos e, consequentemente, para a qualidade do seu mapa.

Escolha sua ferramenta preferida

Quando a técnica do mapa mental foi desenvolvida, não existia a tecnologia de hoje. Algumas pessoas ainda preferem escrever em um caderno do que utilizar um meio digital para fazer o seu mapa. Contudo, se o seu negócio é utilizar um aplicativo ou uma ferramenta, existem várias opções gratuitas, como o FreeMind, o Coggle, o XMind e o Wisemapping.

Separe um tempo para analisar todas as opções, a fim de que você consiga identificar qual será a sua preferida antes de mergulhar em um mapa mental definitivo. Portanto, prefira executar testes em diferentes ferramentas. Assim, seu sucesso será consequência da sua organização!

Quais são os benefícios dos mapas mentais para os seus estudos?

Fazer uso do mapa mental para estudar é uma ação que apresenta diversos benefícios. Aqui vamos falar sobre os principais. Confira!

Estudo ativo

Com o mapa mental, você se concentra pra valer no conteúdo que está sendo estudado e consegue extrair as informações mais relevantes da matéria, deixando de lado tudo o que há de mais supérfluo no assunto e que costuma ficar de fora dos exames.

Revisão eficaz

A partir dos mapas, toda vez que você precisar revisar um conteúdo, a assimilação de informações ficará mais ágil e eficaz, visto que assuntos densos acabarão se tornando leves e objetivos, facilitando sua compreensão.

Informações relevantes

Complementando o benefício anterior, um mapa mental elimina o excesso de informações, mantendo somente o que há de mais relevante acerca de um assunto, ou seja, você vai reter somente as informações imprescindíveis para a prova.

Estímulo à criatividade

O fluxo ou a sequência de informações serão organizados e “desenhados” de acordo com a criatividade do estudante. Por mais que em sua estratégia sejam criados diversos mapas mentais, dificilmente um será igual ao outro.

Redução de estresse

Lidar com o excesso de informações pode ser bastante estressante, não é verdade? Por isso, optar por uma ferramenta que proporcione tal redução de conteúdos pode ser uma boa ideia.

Incentivo aos estudos

Por fim, a leveza dos mapas mentais pode dar um novo ar aos conteúdos que devem ser memorizados, tornando os estudos mais atraentes, o que certamente será um excelente incentivo para você continuar aprendendo cada vez mais.

Não tenha medo de usar a sua criatividade na hora de desenvolver o seu mapa mental. Use canetas coloridas, símbolos diferentes ou desenhe tudo o que for facilitar a assimilação da matéria. No ambiente digital, ao fazer os mapas, também é possível brincar com as cores e tornar os estudos mais divertidos.

Depois de todas as dicas que apresentamos, não deixe de colocar em prática esse mecanismo que potencializa a sua aprendizagem e a sua memorização. Estude e divirta-se!

Gostou do nosso conteúdo sobre mapas mentais? Então, compartilhe este texto em suas redes sociais, para que toda a sua rede de amigos também conheça essa ótima ferramenta de estudos e seus benefícios!

Close Bitnami banner
Bitnami