Confira possíveis recursos para o TJ-DFT

Confira a avaliação que nosso corpo docente fez das provas

Nossa equipe de professor analisou o gabarito preliminar da prova objetiva do concurso para o TJ-DFT, e abaixo, você pode conferir a relação de possíveis recursos.

Fez a prova e acredita que alguma questão necessite atenção da banca? Então você deve interpor seu recurso até às 23h59min de amanhã (02) através do site da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Caso existam novas possibilidades, atualizaremos este post.

Prova de Técnico

Língua Portuguesa

Questão 02

Enunciado: O filósofo francês Pascal afirmou que: “A imaginação tem todos os poderes: ela faz a beleza, a justiça e a felicidade, que são os maiores poderes do mundo”. O pensamento acima é dividido em duas partes, separadas pelo emprego dos dois pontos. A segunda parte mostra:


(A) o esclarecimento sobre como atua a imaginação;
(B) uma enumeração dos poderes da imaginação;
(C) uma explicação dos termos da parte anterior;
(D) a consequência da oração anterior;
(E) uma definição do que é a imaginação.

O gabarito preliminar é a alternativa B. Pedido: alteração de gabarito.

Razões de recurso


A questão teve indicada, em gabarito oficial preliminar, como correta a alternativa E. No entanto, a questão merece ter seu gabarito reformado, em razão de que:


a) A questão envolve a habilidade de compreensão do uso de pontuação, por meio da análise dos dois pontos, que introduz a segunda parte da frase.
b) Os dois-pontos servem, entre outras razões, para introduzir esclarecimento ou enumeração conforme preceituam gramáticos, como Bechara:
“1) enumeração, explicação, notícia subsidiária: Comprou dois presentes: um livro e uma caneta. “que (Viegas) padecia de um reumatismo teimoso, de uma asma não menos teimosa e de uma lesão de coração: era um hospital concentrado” [MA.1, 184]. “Queremos governos perfeitos com homens imperfeitos: disparate” [M. de Maricá].”

c) A enumeração precedida por dois pontos normalmente é indicar por uma sequência de expressões nominais que não mantém relação de complementariedade ou dependência do termo a que se ligam. Já a explicação é termo adicional, necessário para a compreensão do termo.
d) Na frase “O filósofo francês Pascal afirmou que: “A imaginação tem todos os poderes: ela faz a beleza, a justiça e a felicidade, que são os maiores poderes do mundo”., o pensamento de Pascal é dividido em duas partes, sendo que na primeira a uma afirmação sobre o constructo da imaginação (ela tem poderes), e a primeira parte é explicada pela
segunda parte do enunciado, que caracteriza o que são os poderes que constituem a imaginação. Essa explicação está dada por uma sequência de orações coordenadas que contêm termos chaves explicativos e resumidos na oração explicativa final, “que são os maiores poderes do mundo”, oração que se propõe a retomar a ideia de poderes presente na primeira parte do enunciado, indicando assim sentido de dependência e complemento em relação ao que foi dito na primeira parte da frase. Logo a segunda parte se configura como explicação de primeira e não como
enumeração. Por tudo isso, entende-se que a questão não pode ter como resposta a
alternativa C.

Questão 06

Enunciado: “Os homens prudentes, pelos casos passados e pelos presentes, julgam os que estão por vir.” Essa frase pode apresentar ambiguidade, já que o segmento “os que estão por vir” pode referir-se a “homens” ou a “casos”. A frase abaixo em que há uma ambiguidade possível é:


(A) Para quem é pouca coisa, basta-lhe pouca coisa;
(B) Convicções são mais perigosas para a verdade do que as mentiras;
(C) A ironia é uma tristeza que não pode chorar e rir;
(D) O covarde e o corajoso mostram o seu medo;
(E) Eu achei que estava errado uma vez, e estava mesmo errado.

O gabarito preliminar é a alternativa E. Pedido: anulação.

Razões de recurso


A questão teve indicada, em gabarito oficial preliminar, como correta a alternativa D. No entanto, a questão merece ter seu gabarito reformado, em razão de que:


a) A questão envolve a habilidade de compreensão de ambiguidade, o que requer identificação de frase com duplo sentido.
b) NA frase da alternativa E, mas na alternativa D há também ambiguidade, pois o pronome “Seu’, indício comum de ambiguidade, pode indicar que tanto o covarde quanto o corajoso mostrem ter medo quanto o interlocutor da frase, pois seu pode remeter também ao interlocutor. Logo, havendo três possibilidades de o SEU indicar referentes (três
referentes diferentes), o enunciando também é ambíguo.
c) Como D e E apresentam ambiguidade, não é possível indicar apenas a letra E como enunciado conteúdo possível de ser ambíguo, como solicita o comando da questão.

KOCH, Ingedore. Desvendando os segredos do texto. 6. ed. São
Paulo: Cortez, 2009.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on telegram
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

Tags

Posts relacionados

Skip to content